Inscreva-se na Edição Digital | Rio Oil and Gas 2020

 

O MAIOR EVENTO DE PETRÓLEO E GÁS
DA AMÉRICA LATINA

Uma nova plataforma para uma edição única e inovadora

01 A 03 DE DEZEMBRO

Programação GARANTA SEU LUGAR

Conheça o que foi preparado para que a edição 2020 da Rio Oil & Gas seja uma experiência memorável.

Vitrines virtuais

Navegue nas vitrines dos expositores e patrocinadores. A experiência permite marcar reuniões com representantes da empresa que deseja contactar.

CEO Talks

Abasteça sua experiência profissional em um bate papo com CEOs de grandes empresas

Networking

Refine sua rede de contatos com os maiores nomes da indústria. Com filtro por áreas de interesse e chat para bate-papo.

Salas imersivas dos patrocinadores

Explore conteúdos customizados dos patrocinadores de forma interativa e totalmente imersiva.

Diálogos da Rio Oil & Ga

Extraia conhecimento de grandes nomes nacionais e internacionais da indústria.

Canal On Demand

Pavimente seu conhecimento nos conteúdos da Rio Oil & Gas disponíveis até agosto de 2021.

Starting Up

Pavimente seu conhecimento nos conteúdos da Rio Oil & Gas disponíveis até agosto de 2021.

Happy Hour e Happy Lunch

Recarregue sua energia com momentos de descontração e interação.

A RIO OIL & GAS ESPERA VOCÊ PARA UMA EXPERIÊNCIA DIGITAL INOVADORA.

A Rio Oil & Gas vai acontecer nos dias 1 a 3 de dezembro num formato inédito mas com a qualidade e conteúdo de sempre. Uma experiência 100% digital com palestras, networking, trabalhos técnicos e acesso a todos os conteúdos dentro da plataforma. É só se inscrever aqui e não perder essa edição do maior evento de óleo e gás da América Latina.

ExperiênciasAcesso
pago
Acesso
gratuito
Vitrines virtuais dos expositores
Salas imersivas dos patrocinadores
Área de networking
Página com seu perfil profissional
Agenda personalizada
CEO Talks
Mesas redondas ao vivo
Sessões Diálogos da Rio Oil & Gas
Sessões especiais
Trabalhos técnicos selecionados
Canal On Demand com todo conteúdo
do evento (até agosto de 2021)
Somente trabalhos técnicos
(durante o evento)
Programação Starting Up
Happy Hour
Certificado de participação

Trabalhos Técnicos:
Vote nos seus preferidos para participarem do evento ao vivo

+ de 600 trabalhos técnicos estarão disponíveis no canal On Demand, com acesso liberado durante os dias do evento

+ de 600 trabalhos técnicos estarão disponíveis no canal On Demand, com acesso liberado durante os dias do evento
350 trabalhos serão apresentados com horário marcado e foram selecionados para votação popular

350 trabalhos serão apresentados com horário marcado e foram selecionados para votação popular
Os mais votados de cada bloco temáticos participarão de mesas redondas ao vivo

Os mais votados de cada bloco temáticos participarão de mesas redondas ao vivo

Confira a agenda e programe-se

 

Filtrar

Dia
Escolha um dia
30/11   01/12   02/12   03/12  
Tema
Escolha um tema

*Programação sujeita à alteração

Segunda, 30 De Novembro
Evento
Horário
Tema
Sala
Adicionar
Evento:
Starting Up
Horário:
14h00 - 15h00
Tema:
Criando oportunidades para empreender na Indústria de O&G e Energia

Como o setor de O&G pode ser atrativo para os empreendedores?
Qual o tamanho do mercado de O&G?
Quais são as oportunidades geradas pelo setor?
Qual a importância das startups para o setor?

Sala:
-
Agenda:
Evento:
Starting Up
Horário:
15h00 - 16h00
Tema:
Conheça quem já está se aventurando! Pitches de startups do setor

Essa é “a oportunidade” de apresentar seus projetos para potenciais investidores do seu negócio.
Um júri de notáveis da indústria de energia e venture capital vai avaliar sua startup...

Sala:
-
Agenda:
Evento:
Starting Up
Horário:
16h00 - 17h00
Tema:
“Startup Champions” - Um bate-papo com quem está escalando!

Quais são as inciativas e cases inspiradores? Qual a jornada para transformação digital e as principais lições a serem aprendidas de suas experiências de startups de sucesso?

Sala:
-
Agenda:
Evento:
Starting Up
Horário:
17h00 - 18h30
Tema:
What´s next? Como o setor está se articulando para pavimentar o caminho para o futuro da Indústria de O&G e Energia?

Qual será o futuro de nossa indústria? Quais os desafios e demandas que o setor poderá enfrentar nos próximos tempos?
Existem soluções?
Quais as perspectivas?

Sala:
-
Agenda:
Evento:
Starting Up
Horário:
18h30 - 18h30
Tema:
Encerramento – entrega de premiação da sessão de pitches
Sala:
-
Agenda:
Terça, 01 De Dezembro
Evento
Horário
Tema
Sala
Adicionar
Evento:
SE E&P
Horário:
10h10 - 11h10
Tema:
Investir para revitalizar: A ação de novos atores na Bacia de Campos

A Bacia de Campos se encontra, atualmente, em estágio avançado de explotação. Por conta disso, o melhor aproveitamento de seus recursos petrolíferos requer investimentos em projetos de revitalização.

Tais oportunidades de investimento surgem em duas vertentes principais, sendo uma delas a aquisição de campos por operadores independentes (internacionais e locais) através dos programas de desinvestimentos da Petrobras em águas rasas e, a outra, alianças estratégicas desta companhia com IOCs e NOCs em águas profundas e ultraprofundas.

Como consequência, já podemos observar a diversificação de operadores no offshore brasileiro, resultando em novos investimentos e na ampliação do mercado de trabalho.

Para que essas iniciativas continuem a ser bem sucedidas, é preciso construir um ambiente regulatório que seja propício à atração de investimentos através do aprimoramento da regulação operacional, agilização do licenciamento ambiental e redução da sobrecarga fiscal.

Os temas abordados nessa seção serão:
- Revitalização de campos Offshore;
- Desinvestimentos da Petrobras;
- Alianças estratégicas;
- Diversificação de operadores;
- Ambiente regulatório.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
CEO TALKS
Horário:
11h20 - 12h00
Tema:
Energia para um mundo em transformação

Anders Opedal - CEO - Equinor

Sala:
-
Agenda:
Evento:
Diálogos da Rio Oil & Gas
Horário:
12h10 - 13h10
Tema:
The Baffling Dynamics of Energy and Geopolitics in a World in Transition

The energy world is in a profound transition to reduce emissions and to create new efficiencies that will sustain the competitiveness of companies and countries. This transformation of our energy ecosystem is creating massive shifts in the geopolitics of energy – the countries and the companies that win and lose, and how they relate to each other. Our challenge is to understand these geopolitical transformations, how they will affect energy markets in the near-term, what may define energy superpowers of the future, and what will shape evolving concepts energy security.

How will the US election results affect the politics of energy and climate change?
Will China-US tensions deepen and how will that affect energy markets?
Might oil from Iran, Libya and Venezuela return to global markets?
Could climate change create new incentives for energy interconnections in Latin America to mitigate the risk of shortages and brown outs?
Will ESG and social pressure against oil and gas investment lead to supply shortages and higher prices that make the lowest cost producers richer?
Will China’s renewable energy dominance make it the next energy superpower?

This session will explore the interacting dynamics of energy and politics – and some of the counterintuitive outcomes that may lie ahead.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Midstream/Downstream
Horário:
12h10 - 13h10
Tema:
Downstream brasileiro no pós abertura do refino

​O programa de desinvestimentos da Petrobras irá impor uma nova dinâmica a indústria brasileira de downstream, a partir da criação de um mercado mais competitivo, com a participação de novos agentes nas atividades de refino e logística no país.

Essa nova realidade irá demandar uma avaliação integrada de toda a cadeia que trará à tona o debate sobre questões críticas, como: modelos de organização de mercado, mecanismos de formação de preços, aspectos regulatórios, papeis e responsabilidades dos agentes, investimentos em infraestrutura logística (incluindo logística de competição), expansão do mercado de cabotagem, entre outros.

Paralelamente, o segmento de downstream precisará se reformular, tornando-se cada vez mais eficiente, para acompanhar a transição energética mundial, em que novas fontes de energia limpas e renováveis ocupam cada vez mais espaço na matriz energética.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
Diálogos da Rio Oil & Gas
Horário:
14h10 - 15h10
Tema:
Abertura do setor de gás natural no Brasil

Brazil’s New Gas Market bill is an important component of the government’s strategy to reignite economic growth. A New Gas law would encourage new entrants in the market, provide a level playing field in the midstream sector, and foster competition in natural gas trading. The rapid evolution of international gas markets combined with new sources of domestic supply can unlock multiple business opportunities, but regulation and politics are crucial to the success of the new market.

This session will cover:
• Long-term perspective of an open market and critical next steps in the reform process
• Discussion of actions needed to underpin demand growth and optimise gas tariffs to end users
• The emergence of a global gas market and its implications for Brazil

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Transição Energética
Horário:
15h20 - 16h20
Tema:
Licença para operar e o papel do setor de óleo e gás na transição

- Emergência climática e a mudança da percepção da sociedade quanto à importância da transição energética.
- Surgimento de novos consensos políticos em torno da promoção da transição energética (ex. green deal)
- Desafios atuais e futuros para empresas de óleo e gás obterem a licença para operar
- Quem são os principais atores políticos da transição? Como estes atores poderão impactar o ritmo da transição?
- Licença para operar no contexto brasileiro
- Estratégias das empresas de petróleo para de transição energética
- Redução da pegada de carbono na cadeia de óleo e gás
- Governança corporativa e a transição energética
- Avaliando a sustentabilidade das empresas de O&G. O que refletem os índices de sustentabilidade?

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Offshore
Horário:
15h20 - 16h20
Tema:
FPSO – conheça as inovações, desafios e oportunidades

​Você sabia que, ao longo dos últimos anos, o Brasil vem ganhando cada vez mais projeção na indústria de óleo e gás? O país vem sendo o principal ator na descoberta de reservas e aumento de produção Offshore em águas ultraprofundas, mesmo esse sendo um ambiente que apresenta diversos desafios tecnológicos, logísticos, regulatórios, econômicos e comerciais.
Diante disso, as FPSOs, se tornaram um ponto central para o desenvolvimento em todos os aspectos citados.

Essa seção tem como finalidade:
- Discutir questões fundamentais associadas ao desenvolvimento das FPSOs;
- Os principais desafios, como formação de mão de obra, integridade das unidades e os fatores relacionados à extensão de sua vida útil;
- As formas de acelerar a realização dos projetos em seus diversos aspectos (comerciais, contratuais, técnicos etc.);
- As oportunidades de ganho de eficiência nessa indústria.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Midstream/Downstream
Horário:
16h30 - 17h30
Tema:
Biocombustíveis: o caminho para o livre mercado

O Brasil tem um dos mercados mais desenvolvidos de biocombustíveis, sustentado atualmente em dois grandes pilares: os mandatos (percentuais obrigatórios de mistura) e o Programa Renovabio. A discussão atual envolve algumas sugestões para que os mecanismos de mercado possam atuar mais livremente, seja no etanol (equalização das regras de importação e fim das compras e estoques obrigatórios de anidro), seja no biodiesel (abertura para importação e liberdade de comercialização), ou ainda em novos produtos que estão sendo desenvolvidos no mercado (ex. diesel verde e sua competição com o Biodiesel).

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Transformação Digital
Horário:
16h30 - 17h30
Tema:
Segurança cibernética e Gestão de dados: "a nova mudança climática"

Em 2020, em consequência da pandemia, a governança e a segurança cibernética assumiram grande protagonismo dentro das empresas, de forma que já são chamadas "a nova mudança climática".

Ataques cibernéticos estão custando às empresas milhões de dólares em suas receitas e ainda causam danos à reputação da marca devido ao tempo de inatividade.
Com objetivo de abordar o panorama dos ataques cibernéticos e as possíveis iniciativas de proteção, a pergunta desta sessão não será se sua empresa será atacada, mas sim quando e como isso acontecerá.

Será que a sua empresa estará preparada para quando acontecer?

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Midstream/Downstream
Horário:
17h40 - 18h40
Tema:
A escalada do mercado irregular

O mercado de combustíveis movi­menta um volume aproximado de 125 bilhões de litros, fa­turando cerca de R$ 450 bilhões e recolhendo aproximadamente R$ 150 bilhões em tributos, dos quais R$ 92 bilhões referentes ao ICMS. Sendo uma atividade econômica concorrencial, a configuração das cadeias de combustíveis deve proporcionar a maior competividade possível, de forma a se buscar máximo bem-estar econômico, decorrente de eficiência produtiva e de alocação de recursos.

Entretanto, a alta tributação, combinada com baixas margens brutas da distribui­ção, logística e revenda (aproximadamente 2.8 x 1), faz com que o setor seja atrativo para a prática de sonegação, inadim­plência contumaz, vendas sem do­cumento fiscal, simulação de operações fictícias e adulteração. Segundo levantamento realizado pela Fundação Getúlio Vargas – FGV, em 2019, o setor atingiu R$ 7,2 bilhões em sonegação e inadimplência. Essa prática causa prejuízos irreparáveis ao país, prejudicando todo o setor, levando o empresário idôneo à falência, desestimulando grandes investimentos, e reduzindo receitas dos governos, que poderiam utilizar desta verba para reforçar áreas da saúde, educação e segurança pública.

Este painel tem por objetivo estimular o debate sobre os desafios necessários para alavancar competitividade regional, inter-regional e internacional do mercado de combustíveis brasileiro, sobretudo nesse momento de transição do segmento downstream.

Temas:
Formação de preços dos combustíveis no Brasil
Concentração do mercado brasileiro de combustíveis
Eficiência da cadeia de combustíveis
Novas tecnologias para impulsionar a competitividade
Impacto da concorrência desleal.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Gás Natural
Horário:
17h40 - 18h40
Tema:
Transporte dutoviário de gás natural

O setor de transporte foi pioneiro nos recentes movimentos de abertura de gás natural no Brasil, quando a malha sudeste foi adquirida pela Brookfield, sendo então criada a Nova Transportadora do Sudeste (NTS). Esse processo se concretizou posteriormente quando a Transportadora Associada de Gás (TAG) foi adquirida pelo consórcio ENGIE e Caisse de Dépôt et Placement du Québec (CDPQ). E nessa mesma marcha será vendida a participação da Petrobras na Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG), para atendimento do Termo de Compromisso de Cessação de Prática (TCC) assinado com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Da mesma forma, este segmento também foi pioneiro no país, quando estabeleceu o sistema de entrada saída como novo modelo para a contratação de capacidade de transporte, buscando, com isso, dar maior agilidade e liquidez às operações do setor.

Esses movimentos trazem inúmeros desafios, nem todos de responsabilidade do transportador, mas fundamentais para incentivar a entrada de novas carregadores (consumidores, produtores ou comercializadores), principal objetivo da abertura, entre os quais destacamos:

(1) viabilizar a transição de um setor de transporte gerido por uma única empresa integrada e estatal migrando para um ambiente com transportadoras privadas, contratadas por diversos comercializadores e consumidores

(2) adaptação dos contratos existentes para o novo modelo de contratação, e disponibilização de contratos de transporte simplificados para o novo ambiente comercial

(3) Sentido de urgência para oferta de capacidade firme para materializar a abertura do mercado

(4) criação de um novo ambiente de negócios que incentive a entrada de novos atores na comercialização de gás natural e contratação de seu transporte

(5) criação/remuneração dos serviços de balanceamento da rede e do provedor de última instancia

(6) criação de uma área única de mercado e do hub virtual para comercialização do gás natural

Nesta sessão especial serão endereçados esses e outros novos desafios enfrentados pelo setor de transporte e como cada agente entende que poderá contribuir para sua superação.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
CEO TALKS
Horário:
18h50 - 19h30
Tema:
Energia para um mundo em transformação

Marcelo Araujo - Presidente - Ipiranga

Sala:
-
Agenda:
Quarta, 02 De Dezembro
Evento
Horário
Tema
Sala
Adicionar
Evento:
SE E&P
Horário:
10h10 - 11h10
Tema:
O renascimento do onshore brasileiro

Muitos fatores estão revolucionando a realidade atual do onshore brasileiro: o Programa de Desinvestimentos da Petrobras, iniciativas do MME, políticas do CNPE, ações da ANP com novas regulamentações, a diversificação de operadoras com novos investimentos e aquisições, além de eventos regionais promovidos por entidades de classe com o objetivo de discutir e fazer convergir os interesses.

Nessa seção, iremos explorar o cenário atual e propor alternativas e soluções para o futuro do onshore brasileiro: REATE; oferta permanente; importância da atividade nas economias regionais; licenciamento ambiental; revitalização de áreas maduras; oportunidades exploratórias.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
CEO TALKS
Horário:
11h20 - 12h00
Tema:
Energia para um mundo em transformação

Patrick Pouyanné - CEO - Total

Sala:
-
Agenda:
Evento:
Diálogos da Rio Oil & Gas
Horário:
12h10 - 13h10
Tema:
Incrementando a competitividade em upstream

Evolução da competitividade da produção offshore
Como era há 10 anos e como é hoje em relação a outros tipos de bacias: onshore convencional, shale, etc
Perspectiva comparada entre bacias offshore
Como vemos a competitividade futura da produção offshore
Inovação na produção offshore (perspectiva global)
Casos de uso de transformação digital em E&P
Como acelerar o desenvolvimento da produção
Uso de tecnologias digitais e analytics para otimização de produção e manutenção preditiva

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Midstream/Downstream
Horário:
12h10 - 13h10
Tema:
Como trazer valor para o downstream reformando o sistema tributário

​O sistema tributário brasileiro é altamente complexo, composto por tributos em demasia, concentrada no consumo, e exige um alto custo administrativo tanto por parte do contribuinte, quanto da administração tributária. Essa complexidade contribui para o aumento do “custo Brasil”, estimulando a concorrência desleal, a corrupção, a sonegação e insegurança jurídica.

No mercado de combustíveis, a alta tributação faz com que o setor seja atrativo para prática de sonegação, inadimplência contumaz, vendas sem documento fiscal, simulação de operações fictícias e adulteração. Este último, embora não seja ilícito tributário, consiste em substituir um produto de maior tributação por outro de menor carga tributária para obter o ganho pela diferença.

Assim, este painel tem por objetivo avaliar o melhor modelo de tributação para o segmento de downstream no Brasil, que assegure uma cadeia de valor competitiva, diversificada e eficiente até o consumidor final, de forma a atrair investimentos e gerar renda no país, a partir da adoção de medidas que visem: coibir e reduzir a evasão fiscal na cadeia; promover a isonomia entre os agentes; reduzir a complexidade; remover fatores tributários que desestimulam investimentos em refino, logística e distribuição de combustíveis; reduzir o custo de gestão tributária nas empresas.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
Diálogos da Rio Oil & Gas
Horário:
14h10 - 15h10
Tema:
O novo mercado de downstream

Os desinvestimentos da Petrobras no refino abrem caminho para uma mudança transformacional no downstream brasileiro. Além da implantação de um ambiente competitivo no refino, o fato de o Brasil ser um dos 10 maiores mercados para derivados de petróleo no mundo cria oportunidades para evolução em toda a cadeia, a partir de um ambiente dinâmico de negócios para refinadores, distribuidores e varejistas, traders (importadores/exportadores), players de infraestrutura (terminais, dutovias) e outros.
Para que essa oportunidade seja real, no entanto, há necessidade de não só evoluir em vários aspectos regulatórios, mas também aprofundar o entendimento sobre a situação do downstream em outros países de referência, especialmente com a maior da pressão pela transição energética como consequência do COVID-19.
Essa sessão abordará:
Características do setor de downstream em países de referência
Impactos da aceleração da transição energética pós COVID-19
Principais lacunas no Brasil (regulação, investimentos, capacitações)
Visão de potencial pleno para o setor no longo prazo e ações críticas no curto prazo

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Transição Energética
Horário:
15h20 - 16h20
Tema:
Viabilizando a transição: tecnologia, investimento e o mercado de carbono

- Impactos das tecnologias disruptivas sobre a transição energética
- Adequação do ecossistema de inovação brasileiro frente aos Desafios tecnológicos da transição
- Papel do mercado de capitais para a promoção da transição energética
- novos mecanismos de financiamento no contexto da transição (climate bonds; green bonds)
- Desafios para implementação do mercado de carbono no Brasil e no mundo
- Comércio internacional e o mercado de carbono

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Offshore
Horário:
15h20 - 16h20
Tema:
Desafios e perspectivas da indústria de O&G no Brasil

A sessão objetiva discutir as oportunidades de negócio na cadeia de óleo e gás do Brasil e os planos das operadoras. ​Também visa trocar as informações sobre os desafios para superar as variações dos preços da commoditty e como isso afeta suas estratégias de produção. Serão abordados aspectos que contribuem para redução dos custos, aumento da eficiência, segurança e financiabilidade dos projetos.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Gás Natural
Horário:
16h30 - 17h30
Tema:
Integração gás-eletricidade

Diversas mudanças estão em andamento no setor elétrico e no setor de gás natural. As energias renováveis vêm se tornando cada vez mais competitivas, ampliando de forma significativa sua participação em nossa matriz energética.

Em função dessa e de outras questões, vêm sendo discutidas mudanças importantes com objetivo de modernizar a regulação do setor elétrico.

Por outro lado, o setor de gás natural também atravessa uma etapa de amadurecimento rápido, como pode ser visto, entre outras iniciativas, pelo programa Novo Mercado de Gás.

Ainda no contexto do gás natural, a geração térmica é apontada com uma demanda importante, por seu consumo elevado desde o início de suas operações. O IBP defende que que a geração inflexível seja permitida sem restrições, mas através processos competitivos com outras fontes geradoras para atendimento das necessidades de expansão do setor elétrico. Defende também o reconhecimento do valor de todos os atributos agregados ao sistema que estão associados à geração termelétrica (incluindo requisitos de despachabilidade, segurança energética, segurança elétrica, geração de ponta, e redução de perdas em transmissão)

A discussão é como, através de alternativas mutuamente benéficas, harmonizar demandas dos dois setores. O setor elétrico busca, na geração térmica, complementariedade às renováveis e as petroleiras tem o desafio de viabilizar sua produção, principalmente em campos com gás natural associado.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Transformação Digital
Horário:
16h30 - 17h30
Tema:
A inovação e a capacidade de adaptação com o próximo normal nas corporações

Como transformar uma empresa de grande porte e tradicional em uma empresa ágil? Novos conceitos como ambiedestria e techlibrium vêm sendo aplicados para transformar as organizações para um novo mundo. Os mercados de trabalho globais estão passando por grandes transformações e a força de trabalho precisa se capacitar e se empoderar para atender às novas demandas do mercado.
Neste cenário, torna-se necessário desenvolver modelos de negócio adaptáveis, com equipes capazes de reinventar os processos e dispostas a mudar para trazerem ideias que representem uma vantagem competitiva para a empresa.

Esta sessão tem como objetivo mostrar que a mudança de mentalidade nas grandes empresas pode contribuir para processos de governança mais ágeis e discutir qual o caminho a ser percorrido e os prós e contras dessa trajetória.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Gestão e Liderança
Horário:
17h40 - 18h40
Tema:
A indústria de óleo e gás na visão dos jovens talentos

Há uma clara necessidade de atração e retenção de novos talentos nas indústrias de Petróleo, Gás. A maioria das discussões sobre o tema tratam a questão pelo ponto de vista de recrutadores e empregadores.

Mas o que o jovem quer? Qual a contribuição que ele espera dar às indústrias? Qual a expectativa de futuro que eles tem?

Nesse painel iremos reunir jovens talentos para trazer esse novo olhar e contribuir com a discussão desse desafio.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Transição Energética
Horário:
17h40 - 18h40
Tema:
Oportunidades e desafios da descarbonização na indústria de O&G

O processo de descarbonização da indústria de O&G demanda inovação, desenvolvimento tecnológico, redução de custos, otimização de projetos e sobretudo, um direcionamento dado pelo mercado consumidor. Esses parâmetros é que irão definir o que é oportunidade e o que é desafio, o que é já é factível e o que ainda é pesquisa. Iniciativas que vão de CCS, passando por soluções de base natural, novas fontes de energia, e vão até a disponibilização de novos produtos ambientalmente mais amigáveis, são soluções apresentadas pela indústria de óleo e gás que já estão concorrendo entre si pelos recursos dos fundos de investimentos sustentáveis. Nessa sessão especial, vamos apresentar o que já realidade e o que é ainda é ciência, para que os participantes possam tirar suas próprias conclusões sobre a velocidade dessa descarbonização e o momento certo de redirecionar o seu dinheiro para economia de baixo carbono.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
CEO TALKS
Horário:
18h50 - 19h30
Tema:
Energia para um mundo em transformação

Rafael Grisolia - CEO - BR Distribuidora

Sala:
-
Agenda:
Quinta, 03 De Dezembro
Evento
Horário
Tema
Sala
Adicionar
Evento:
SE E&P
Horário:
10h10 - 11h10
Tema:
Menos fronteiras e mais conhecimento em benefício da exploração Offshore

As bacias sedimentares da margem continental brasileira designadas como áreas de fronteira compreendem: as bacias da Foz do Amazonas até a Potiguar, na Margem Equatorial; as áreas de águas profundas das bacias de Santos e Campos; a margem leste que abrange as bacias de Mucuri até Pernambuco-Paraíba; e boa parte da bacia de Pelotas. Em tais áreas de fronteira, o conhecimento geológico é limitado pela ausência de dados. Além disso, os desafios técnicos, operacionais e logísticos são maiores do que nas áreas maduras.

Nessa sessão especial, iremos debater cinco aspectos fundamentais sobre o assunto: conhecimento geológico, logística, exposição financeira, portfólio amplo e arcabouço regulatório.

- Como ampliar o conhecimento geológico em áreas de fronteira; - Como distribuir o esforço exploratório entre áreas de fronteira do pré-sal e de outras bacias, de forma a diversificar o investimento em áreas de alto risco exploratório.
- Como o Governo e Órgãos Regulatórios podem fomentar e facilitar a entrada de empresas em áreas remotas;
- Quais as demandas empresariais para acesso a estas áreas.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
Diálogos da Rio Oil & Gas
Horário:
12h10 - 13h10
Tema:
Winning in 20's: creating value through climate change response

Os temas de ESG e, mais especificamente de mudanças climáticas, têm ganho, a cada dia, maior relevância entre consumidores, investidores, formuladores de políticas públicas e líderes empresariais. A crise do COVID-19 acelerou ainda mais essa discussão.

O Acordo de Paris, firmado por quase 200 países, propõe uma redução significativa das emissões de gases de efeito estufa até 2050. Essa ambição cria uma pressão por transformações estruturais no setor de O&G. Muitas das grandes empresas do setor têm respondido a isso anunciando planos e metas para reduzir a intensidade de carbono de seus portifólios.

Adequar-se a esse novo paradigma será um enorme desafio para o setor como um todo. Esse painel traz nomes de referência no tema e investidores para debater como as empresas devem agir para gerar vantagens competitivas nesse novo contexto.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Midstream/Downstream
Horário:
12h10 - 13h10
Tema:
Financiamento da infraestrutura para o abastecimento nacional

A atração de investimentos em infraestrutura de produção e logística para abastecimento de derivados, biocombustíveis e gás pode ser abordada de dois pontos de vista: o modelo de financiamento para estes investimentos baseado em fundos privados de infraestrutura e o ambiente regulatório estável e planejado para atender as necessidades do livre mercado no setor.

O painel tem como objetivo discutir e exemplificar os dois pontos de maneira a dar visibilidade para estas questões neste momento de transição.

Temas:

-Modelos de financiamento: a oportunidade de financiamento através de fundos de investimento privados para infraestrutura

-Ambiente de Negócios: atratividade para investimentos: estabilidade política, risco “Brasil”, acesso a capital, etc

-Ambiente regulatório: desenvolvimento da regulação (legal e infralegal) para suportar a competição no mercado de refino

Sala:
-
Agenda:
Evento:
Diálogos da Rio Oil & Gas
Horário:
14h10 - 15h10
Tema:
Diversidade e liderança feminina em energia: uma questão de estratégia, mindset ou protagonismo?

É notório que as empresas e as pesquisas apontam para a importância da diversidade. No entanto, a ascensão de líderes mulheres caminha a passos mais lentos. Por que?
Em que realidade estamos inseridos hoje frente ao tema e o que é necessário mudar? Qual o mindset favorável ao avanço? O que as empresas referências em práticas de diversidade e inclusão adotam como estratégia?

Este painel visa gerar discussão e explorar a visão de líderes do setor e engajados nesse tema; além da perspectiva de uma consultoria global de recursos humanos que vem apoiando as organizações a implementarem melhores estratégias para uma cultura inclusiva e para trabalhar o mindset de seus líderes.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Gestão e Liderança
Horário:
15h20 - 16h20
Tema:
O potencial da indústria de descomissionamento no Brasil e no mundo

Dada a regulação, quais são as expectativas do processo de planejamento, da análise de risco para tomada de decisão e da execução do descomissionamento no Brasil? Quais são os desafios que o Brasil pode esperar desse processo? Através de estudos de casos nacionais e internacionais iremos analisar cenários e discutir os caminhos

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Offshore
Horário:
15h20 - 16h20
Tema:
Indústria de bens e serviços: desafios para aumentar sua competividade e protagonismo nas cadeias globais de valor

Nos últimos 20 anos, observou-se no Brasil o crescimento acentuado da produção de petróleo e a competitividade na exploração em águas profundas e ultraprofundas. Grande parte dessa evolução deve-se aos avanços da competitividade do setor de bens e serviços. No entanto, ainda há desafios a serem superados, de forma a fazer com que a capacidade desenvolvida e instalada no país possa competir em escala global.
Existem diversas iniciativas que podem contribuir para que isso aconteça. Por exemplo, a criação de instrumentos de financiamento de exportações de bens e serviços, ajustes na carga tributária do setor, revisão de incidência de royalties em campos marginais, direcionamento dos recursos de PD&I para desenvolvimento de tecnologias de ponta, entre outras.
Nesse sentido, é preciso que governo, operadoras e a cadeia de fornecedores formulem e implementem em conjunto ações com definição clara de prazos e contrapartidas de desempenho. Essas ações podem pavimentar uma trajetória robusta e sustentável de avanços que permitirão que o setor de O&G no Brasil seja tão atraente quanto nos outros centros globais. Essa sessão traz reflexões sobre os atuais desafios de competitividade, pois hoje a competição se dá não mais somente entre empresas, mas entre países onde investir e também com outras fontes de energia.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Gás Natural
Horário:
16h30 - 17h30
Tema:
Panorama e perspectivas para o crescimento da demanda do mercado de Gás Natural

É do conhecimento de todos que o pré-sal brasileiro dispõe de grandes reservas de petróleo e gás natural. No entanto a monetização desse gás tem sido objeto de diversas discussões, estando claro que até 2027 não só a oferta, mas também a infraestrutura disponível, atendem à demanda existente.

A discussão a ser endereçada é como a potencial oferta de gás natural, adicional ao que hoje o mercado já contrata, poderá ser monetizada de forma econômica?

As decisões para monetização desse gás natural, seja para exportação via gasodutos, para consumo interno, exportação via liquefação, ou sua utilização no aumento da produção, via reinjeção, precisam ser tomadas com grande antecedência. Tais decisões demandam vultuosos recursos, necessários para construção de nova infraestrutura de escoamento, tratamento, transporte e distribuição, necessária para levar o gás natural ao consumidor final.

Nesse contexto, o setor passa por uma mudança de paradigma importante, onde o agente até então hegemônico, a Petrobras, assumia os riscos e definia como o gás natural chegaria ao mercado. No novo ambiente de negócios, a Petrobras será mais um entre os diversos atores que ingressam no setor.

A questão de demandas-ancora torna-se crucial. Quais novas demandas surgirão, viabilizando e se beneficiando de grandes volumes de gás natural potencialmente disponiveis? Como será a nova dinâmica do mercado consumidor brasileiro?

O mercado precisa encontrar seus próprios meios para, de forma econômica, apresentar propostas para o desenvolvimento da demanda, e a melhor forma de atendê-la seja com oferta doméstica seja com gás natural importado.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Transição Energética
Horário:
17h40 - 18h40
Tema:
Uma aliança pelo fim dos resíduos plásticos: infraestrutura e inovação

Discussão sobre a questão dos resíduos plásticos e a mobilização conjunta da indústria para atender a mais esta demanda da sociedade. Tema de soluções complexas precisa da participação integrada de toda a cadeia produtiva, dos consumidores, da sociedade e dos governos. E também de educação para o consumo consciente, infraestrutura e tecnologia

Sala:
-
Agenda:
Evento:
SE Transformação Digital
Horário:
17h40 - 18h40
Tema:
Os desafios para a sociedade 5.0

A 4ª Revolução Industrial trouxe para a nossa sociedade processos mais produtivos e métodos mais inteligentes como por exemplo sistemas ciber-físicos com robôs de nanotecnologia, big data, blockchain, inteligência artificial e muitas outras iniciativas que vem atuando como catalisadores para uma nova era da nossa sociedade mais focada no ser humano e no meio ambiente, a Sociedade 5.0.
Com o objetivo de apresentar casos de sucesso neste processo de transição para um ecossistema mais inteligente e com menor impacto ambiental, vamos discutir como as construções inteligentes, os materiais mais sustentáveis, a mobilidade sem emissão de carbono e energias mais alternativas contribuirão para o sucesso dessa transição.

Sala:
-
Agenda:
Evento:
CEO TALKS
Horário:
18h50 - 19h30
Tema:
Energia para um mundo em transformação

Ricardo Mussa - CEO - Raízen

Sala:
-
Agenda:

PALESTRANTES CONFIRMADOS

Grandes nomes do mercado estão confirmados na Rio Oil & Gas 2020.
Conecte-se com eles em uma plataforma 100% digital.

 

Marcelo Araujo
Rafael Grisolia
Ricardo Mussa
Jason Bordoff
Mauricio Cárdenas
Bruno Eustáquio
Ieda Gomes
Arnaud Breuillac
Erik J. Oswald
Wael Sawan
Andrew Gould
Mark Wiseman

Parceiros de Conteúdo

 

Aqui é possivel adicionar uma descrição sobre este bloco. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Aliquam consectetur ex sit amet purus accumsan, a efficitur sem porta. Orci varius natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Nunc pulvinar ut dui vulputate ultrices. Quisque viverra augue nec dolor auctor, vitae condimentum eros convallis.

Confira nossos Patrocinadores

Patrocinadores

.


Logo .

Patrocínio Black


Patrocínio Diamond


Patrocínio Platinum


Patrocínio Gold


Patrocínio Silver


Patrocínio Bronze


Parceria ambiental


Agência de turismo oficial