Maior evento de petróleo e gás da América Latina | Rio Oil and Gas 2022

GHENOVA Brasil destaca o potencial de energia eólica offshore e apresenta projetos de P&D na Rio Oil & Gas 2022

08/06/2022

Com atuação em 25 países, entre eles Brasil, Espanha, Estados Unidos, Colômbia, Austrália, UK e Bolívia, a espanhola GHENOVA chegou no mercado brasileiro há 12 anos e se consolidou com player do mercado naval e offshore.

Com diversas aquisições nos últimos anos, a empresa acredita que o avanço da energia eólica offshore sinaliza uma alternativa positiva para o reaquecimento do mercado de construção naval brasileira. Neste sentido, a GHENOVA enxerga a participação como expositora da Rio Oil & Gas como uma potencial plataforma de negócios e possibilidades, perfeita para compartilhar produtos, serviços e novidades, além de estreitar as relações comerciais e de parceria com as principais empresas da indústria.

Aproveitando a crescente capacidade de geração de energia elétrica por eólicas offshore no Brasil, já sinalizada no Plano Nacional de Energia 2050, elaborado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), a GHENOVA apresentará durante a feira as tecnologias desenvolvidas em projetos de P&D, reforçando a relevância do setor para a transição energética, um dos temas de destaque da programação técnica da Rio Oil & Gas 2022.

A 20ª edição da Rio Oil & Gas, maior evento de óleo e gás da América Latina, será inédita, com um novo formato e uma nova localização. Pela primeira vez em formato híbrido, o evento está marcado para acontecer entre os dias 26 e 29 de setembro de 2022, no Boulevard Olímpico, e abrirá as inscrições no dia 27 de junho com três tipos de ingressos:

  • Visitação que dá direito à exposição e eventos paralelos
  • Congresso presencial que inclui visitação à exposição, eventos paralelos e participação no congresso presencial.
  • Congresso digital que dá direito a assistir à programação do congresso de forma inteiramente digital.

Confira a seguir, a entrevista com Frederico Cupello, Diretor da GHENOVA Brasil, sobre os planos da empresa para o cenário futuro e as expectativas para a sua primeira participação na Rio Oil & Gas.

  • Quais são as expectativas para a Rio Oil & Gas 2022 e seus principais objetivos?

É uma satisfação, depois de alguns duros anos de pandemia, que possamos retomar os eventos presenciais. É sempre bom poder reunir-nos novamente com os parceiros e amigos de mercado, e não há melhor oportunidade para isso que a Rio Oil, maior evento do setor no Brasil.

Nossas expectativas são as melhores, tanto pelas circunstâncias já ditas como também pelo aquecimento econômico que vemos no mercado. Há interessantes oportunidades apontadas no horizonte, e estamos ansiosos por retomar as possibilidades que, infelizmente, ficaram hibernadas durante os últimos 2 anos.

  • O que as pessoas podem esperar da participação da Ghenova? Que produtos ou serviços serão apresentados na exposição?

A GHENOVA hoje é uma marca consolidada no Brasil, passados 12 anos de nossa implantação aqui. O mercado Naval e offshore abriu as portas para nossa entrada em 2010 e segue sendo nossa principal linha de atuação, mas nossa experiência no país vai além disso. Nesse tempo aqui, desenvolvemos linha de atuação para projetos nas áreas de Renováveis, Industrial e, mais recentemente, na área de Soluções Digitais.

O ano de 2022 é chave no desenvolvimento da GHENOVA Brasil. Nosso grupo fez algumas aquisições nos últimos anos, possibilitando a ampliação do leque de serviços oferecidos, tais como cibersegurança, apoio logístico integrado, gestão do ciclo de vida de ativos e desenvolvimento de gêmeos digitais. Isso unido, claro, ao já conhecido know-how e qualidade no desenvolvimento de engenharia básica, executiva e apoio à construção e comissionamento. Com este amplo portfólio, temos encontrado uma boa receptividade do mercado, sobretudo pela centralização de interfaces, o que facilita bastante as sinergias e consequentemente, o custo/benefício de nossos serviços.

Durante a ROG 2022, apresentaremos as tecnologias desenvolvidas por nós em projetos de P&D, especialmente, para as Eólicas Offshore. Durante os últimos anos, colocamos esforço em unir nossos conhecimentos pela atuação em ambos os setores (renováveis e naval) para criar produtos inovadores para este mercado nascente no país, como a tecnologia W2POWER, uma plataforma flutuante que provê uma solução mais barata, de maior facilidade de implantação e também de manutenção para os novos projetos de eólica no mar. Claro que também apresentaremos toda a já conhecida capacidade da GHENOVA em engenharia para manutenção, reparos e novas construções no setor naval e offshore, tanto para a frota de apoio marítimo como para as UEP´s.

  • É a primeira edição da Rio Oil & Gas pós-pandemia, e um novo cenário tem se desenhado com a retomada econômica. Para a sua empresa, qual a importância de estar nestes eventos presenciais? Como você avalia a evolução do evento para o formato híbrido?

A drástica paralisação das atividades devido à Covid-19 implicou em uma série de alternativas para diminuir os impactos ocasionados pela pandemia. Uma dessas alternativas foi a criação de eventos virtuais. Creio que todos fomos obrigados a encontrar novas maneiras de fazer negócios, e como crises são sempre sinônimos de oportunidades, especialmente para nós brasileiros, vejo que conseguimos boas saídas para tal.

Por outro lado, já era momento de retomarmos o contato presencial, os apertos de mão, os cafés com os amigos e parceiros do setor. Isto, aliado ao aquecimento econômico que vislumbramos, em nossa visão, fará com que catapultemos os negócios para novos níveis. A manutenção do formato híbrido é uma destas “oportunidades” criadas em tempo de crise. O presencial e o remoto são modelos complementares, não excludentes, especialmente por ampliar a visibilidade e o público do evento.

  • A Rio Oil & Gas é reconhecida por promover debates relevantes sobre o desenvolvimento e consolidação da indústria de óleo e gás no Brasil e no mundo. Quais pautas vocês destacariam como mais urgentes para um fórum como o da Rio Oil & Gas?

De muitos temas importantes, cito com atenção especial dois: Eólicas Offshore e Alternativas para Retomada da Construção Naval no Brasil. Creio ser urgente o aprofundamento da discussão sobre as Eólicas Offshore porque particularmente vejo o Brasil como potencial expoente neste mercado no mundo. A qualidade de nosso recurso eólico já é amplamente conhecida, mas, por outro lado, somos um dos poucos países no mundo com recurso de tamanha qualidade e, além disso, uma cadeira produtiva e de apoio offshore madura. Somos um terreno super fértil para este mercado nascente, que é complementar às indústrias e fontes existentes e dará suporte para ampliação de nossa matriz energética.

Isso, paralelamente, relaciona-se bastante com o segundo tema que destaquei: alternativas para retomada da construção naval no brasil. Temos um enorme potencial para tal, e hoje, é triste ver quanto de capacidade ociosa temos no setor. Evidentemente que precisamos encontrar meios de incrementar a produtividade e a competitividade da cadeia local, e entendo que pela experiência e capacidade disponível, as Eólicas Offshore podem ser uma boa alternativa para um novo aquecimento da construção naval brasileira.

Esperamos a visita de todos os amigos e parceiros do setor em nosso estande na ROG 2022. Para nós, o Brasil vive o início de um ciclo de retomada e crescimento, e a GHENOVA, que se manteve de pé e sempre apostando pelo país mesmo nos anos de crise mais duros, está pronta para abraçar os novos desafios que encontraremos neste momento.

Compartilhe