“Inovação e ESG podem e precisam caminhar juntos, especialmente no momento de transição energética que estamos passando.” afirma Roberto Bischoff, presidente da Ocyan | Rio Oil and Gas 2022

“Inovação e ESG podem e precisam caminhar juntos, especialmente no momento de transição energética que estamos passando.” afirma Roberto Bischoff, presidente da Ocyan

25/05/2022

Estande da Ocyan na Rio Oil & Gas será marcado por experiências para discutir as novas perspectivas do setor

Com metas ambiciosas, a Ocyan vem colocando a Agenda ESG (sigla em inglês para Ambiental, Social e Governança) no centro da sua estratégia de negócios. Referência no upstream offshore, a empresa destaca a importância do tema não só para o momento atual, mas especialmente para a mudança rumo ao futuro.

Atenta e comprometida com a transição energética, a Ocyan que em 2021 lançou seus compromissos de ESG, se coloca em um papel de aprendiz traçando ações com base em transparência, competitividade, ética e integridade, assumindo compromissos públicos no sentido de explorar novas oportunidades de mercado visando a redução gradativa das atividades voltadas exclusivamente a combustíveis fósseis.

O assunto, é claro, não poderia estar de fora das discussões da Rio Oil & Gas 2022, promovida e organizada pelo Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP), que receberá a companhia e outros players de mercado para diversos debates sobre os temas O estande da Ocyan estará localizado no Armazém 3 do Pier Mauá, e a exposição da Rio Oil & Gas acontece entre os dias 26 e 29 de setembro.

Roberto Bischoff, presidente da Ocyan

Confira a entrevista exclusiva com Roberto Bischoff, presidente da Ocyan e saiba mais sobre os projetos e ações que serão apresentados durante a maior feira de óleo e gás da América Latina.

  • Quais são as expectativas para a Rio Oil & Gas e seus principais objetivos?

Depois de mais de um ano de espera para a volta do evento presencialmente e do aquecimento do mercado no último ano, nossa expectativa é que o evento seja bem concorrido, trazendo novidades que ficaram meio adormecidas nesses últimos tempos. O principal objetivo da Ocyan deste ano é mostrar como inovação e ESG podem e precisam caminhar juntos, especialmente no momento de transição energética que estamos passando.

  • O que as pessoas podem esperar da participação da Ocyan? Que produtos ou serviços serão apresentados na exposição?

Este ano, queremos levar experiência aos visitantes que passarem pelo nosso estande. Vamos apresentar nosso novo programa de inovação, mas também nossos projetos com foco em responsabilidade socioambiental. Também participaremos de uma agenda de inovação e de diversidade na Arena Young Summit, espaço da feira dedicado ao público jovem. Em breve, divulgaremos os detalhes sobre a data e os temas. Vamos ainda apresentar um pouco das nossas quatro áreas de atuação (perfuração offshore, construção submarina, produção offshore e manutenção e serviços offshore), dando foco especial ao ramo de construção submarina e manutenção e serviços offshore que ganharam destaque este ano, com a assinatura de importantes contratos.

  • É primeira edição da Rio Oil & Gas pós-pandemia, e um novo cenário tem se desenhado com a retomada econômica. Para a sua empresa, qual a importância de estar nestes eventos presenciais? Como você avalia a evolução do evento para o formato híbrido?

Estávamos muito ansiosos pela volta dos eventos presenciais. Uma comitiva da empresa esteve na OTC, em Houston, mês passado e já deu para sentir novamente o clima desses eventos. É ótimo poder ter contato com os principais players da indústria, proporcionando muitas trocas e sinergias. Em relação ao modelo híbrido, nos últimos dois anos, aprendemos a conviver no espaço virtual e descobrimos as vantagens desse modelo, que veio para ficar. Então agora poderemos experimentar o melhor dos dois modelos.   

  • A Rio Oil & Gas é reconhecida por promover debates relevantes sobre o desenvolvimento e consolidação da indústria de óleo e gás no Brasil e no mundo. Quais pautas vocês destacariam como mais urgentes para um fórum como o da Rio Oil & Gas?

Sem dúvida, a transição energética. As maiores empresas do setor já se posicionam como empresas de energia e esse é o caminho. É preciso atentar que essa transição não será algo imediato, mas se as empresas não estiverem preparadas, quando esse momento chegar definitivamente, quem não estiver no caminho, vai ficar para trás. Na Ocyan, esse tema está na nossa agenda estratégica.  

  • Segundo pesquisa divulgada pela Ethos/Época no último mês, a Ocyan figura entre as 5 empresas com melhores práticas de Diversidade e Inclusão do setor de Energia. Quais são os principais programas e desafios da Ocyan voltados para o desenvolvimento da Agenda ESG?

Desde o lançamento dos nossos compromissos de ESG, feito no ano passado, todas as nossas ações, nas mais diferentes áreas estão focadas no tema. Desde a contratação de profissionais focando em diversidade, até nos programas de inovação, com foco em questões ambientais. Este ano, assinamos três compromissos do Pacto Global: Movimento Elas Lideram (meta de 50% de mulheres em posições de alta liderança até 2030), Movimento Salário Digno (meta de 100% dos funcionários e/ou terceirizados com salário digno até 2030) e Movimento Equidade Étnico (meta de 30% de pessoas negras, indígenas, quilombolas e demais grupos étnicos minoritários em posição de liderança até 2025), fazemos parte da campanha O Mar também é delas (clique aqui e saiba mais), uma iniciativa setorial para a promoção e garantia da equidade de gênero, da igualdade de oportunidades e do bem-estar das mulheres que trabalham ou desejam iniciar uma carreira nos segmentos offshore, logístico portuário e marítimo. Além disso, temos quatro Grupos de Afinidade (Raça e Etnia, Equidade de Gênero, Pessoas com Deficiência e LGBTQIA+), com iniciativas focadas nos respectivos temas.

Compartilhe