Venda de ativos da Petrobras acelera revitalização da Bacia de Campos | Rio Oil and Gas 2020

Venda de ativos da Petrobras acelera revitalização da Bacia de Campos

02/12/2020

Nos últimos anos, os investimentos em novos poços na Bacia de Campos recuaram e a região vive um declínio de produção, mas essa realidade começa a mudar com a entrada de empresas focadas na revitalização de campos maduros – processo que se acelera com a venda de ativos da Petrobras. “As reservas da Bacia de Campos são ainda muito significativas, com 30% do total do país. Isso mostra que há um grande potencial já descoberto, capaz de inverter esse declínio”, destacou José Formigli, CEO – Forsea Engenharia e mediador da sessão especial “Investir para Revitalizar: A ação de novos atores na Bacia de Campos”, da Rio Oil & Gas 2020.

Desde 2014, a PetroRio foca sua atuação na aquisição de campos maduros, investindo na revitalização das áreas, com otimização, redução de custos e criação de polos integrados de produção. É o que está em curso com o campo de Tubarão Martelo – que será integrado a Polvo – e de Wahoo – este a ser interligado à Frade. “Buscamos o compartilhamento de toda a infraestrutura e demais sinergias, a fim de reduzir custos e ampliar a vida útil dos ativos”, destacou Francisco Francilmar, COO da PetroRio.

Fabrício Zaluski – diretor Jurídico da Trident Energy, destacou a importância da revitalização dos campos de Pampo e Enchova, comprados da Petrobras, e de mudanças regulatórias promovidas pela ANP que facilitaram novos investimentos em campos maduros. Ele citou a redução de royalties para a produção incremental e a renovação dos contratos de concessão. “ O nosso objetivo é também revitalizar ativos maduros, que ganham um novo fôlego. Esse processo avança com os desinvestimentos da Petrobras”, ressaltou Leonardo Caldas, diretor de Relações Institucionais da Perenco, que comprou o polo de Pargo da estatal.

José Carlos Travassos, Gerente Executivo de Águas Profundas da Petrobras, destacou a importância da gestão de portifólio da Petrobras na revitalização da bacia de Campos, que ainda receberá “investimentos expressivos”. O executivo ressaltou que a companhia busca parcerias para os campos gigantes da Bacia de Campos, assim como a firmada com a Equinor em Roncador. O mesmo, diz, ocorrerá com o campo de Marlim.

Compartilhe